Retomada de alto-forno em Ipatinga

Retomada de alto-forno irá gerar 520 empregos em Ipatinga. Demitidos terão prioridade na contratação, diz presidente.

postado em 15/05/2017

 altoforno

 Ferro-gusa. O alto-forno 1 da usina de Ipatinga vai ampliar a produção em 2.000 toneladas por dia

QUEILA ARIADNE

  A reabertura do alto-forno da Usiminas em Ipatinga, no Vale do Aço, vai gerar 520 empregos para a região, até abril do ano que vem, quando ele será religado. “Em todo o processo de preparação, serão 400 empregos temporários. Quando for religado, no ano que vem, vamos gerar 120 empregos fixos”, anuncia o presidente da Usiminas, Sergio Leite. Segundo ele, a empresa já está preparando a contratação das empresas que executarão a obra. O investimento, de R$ 80 milhões, será feito com recursos próprios.


  A siderúrgica desligou o alto-forno 1 da planta de Ipatinga em 2015, devido ao desaquecimento do mercado. Agora, com indícios de melhora no mercado de aços planos, a empresa decidiu se preparar. “A expectativa do mercado é de que o PIB cresça 0,48% em 2017 e 2,5% em 2018. Segundo o Instituto Aço Brasil, a demanda de aços planos deve crescer de 3% a 5% neste ano e, no ano que vem, 10%. Por isso estamos nos antecipando, pois precisamos estar preparados”, explica.


  O presidente da Usiminas garantiu que, no processo de contratação, dará prioridade aos funcionários que foram demitidos quando o alto-forno foi desligado. “Certamente vamos procurá-los, mesmo porque eles já possuem experiência. Se não for suficiente, vamos procurar opções no mercado”, destaca.


  O diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região (Sindipa), Geraldo Magela, diz que a entidade vai lutar pela manutenção das mesmas condições de trabalho que esses funcionários tinham quando saíram. “É comum as empresas voltarem a contratar para ocupar as mesmas funções, mas com salários menores. Não vamos permitir isso”, destaca Magela.


  O prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão (PMDB), acredita que o revigoramento da saúde financeira da Usiminas vai trazer impactos positivos. “Como se trata da empresa-âncora do nosso município, a projetada elevação da produção representa dividendos diretos e indiretos, num momento desafiador da nossa economia”, afirma o prefeito.


  A expectativa de Quintão é a de que, além dos empregos diretos, a retomada movimente também que setores como os de alimentação, combustíveis, transportes, peças e vestuário.
Relembre


  Junho de 2015: Usiminas anuncia o desligamento do alto-forno 1 de Ipatinga. Impacto de redução 120 mil toneladas de ferro-gusa por mês.
Continuaram funcionando:


alto-forno 2, com capacidade de 2.000 toneladas de ferro-gusa por dia, e o alto-forno 3, com capacidade de 7.000 toneladas/dia.


  Agora: o alto-forno 1 será religado, gerando 400 empregos na fase da obra e 120 fixos a partir de abril de 2018.

 

Fonte: o Tempo

© Todos os direitos reservados a A.N.R. Transportes Rodoviários Ltda. - Rua Marcos Arruda, 909 - São Paulo - SP - CEP 03020-000